HISPANISTA Vol XIX  73 Abril - Maio - Junho
Revista eletrônica dos Hispanistas do Brasil Fundada em abril de 2000
ISSN 1676
904X
Editora geral: Suely Reis Pinheiro
QUEM SOMOS
EDITORIAL
Vida&Poesia 

      O Ano de 1968: Uma revisão - 2ª/4ª parte: A Passeata dos Cem Mil 

                   Manoel de Andrade

O maior personagem na história política do Brasil, em 1968, foi o movimento estudantil. A expressão desse protagonismo foi A Passeata dos Cem Mil, ocorridano Rio de Janeiro em 26 de junho de 1968. Congregando estudantes,artistas, intelectuais, políticos e outros segmentos da sociedade civil, a grande marcha foi comandada pelo líder estudantil Vladimir Palmeira, e considerada uma das maiores e mais expressivas manifestações populares da história republicana brasileira.

CRIAÇÃO

   Narrativas das infâncias: uma história oral tramada a partir dos sonhos

            Krischna Silveira Duarte  & Denise Marcos Bussoletti & Tatiani  Müller Kohls

Este texto discute algumas reflexões decorrentes das ações realizadas nas oficinas de Filtro dos sonhos, desenvolvida junto ao Núcleo de Arte, Linguagem e Subjetividade (NALS), da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Na perspectiva das Culturas das Infâncias (SARMENTO, 2004), a oficina busca estimular e produzir narrativas sobre os sonhos - àqueles que sonhamos acordados e que nos remete ao futuro (BLOCH, 2005). Objetivamos trabalhar os sonhos, a partir das narrativas orais, como possibilidade de abertura de espaços críticos, de livre expressão e significação da cultura pelas crianças. Superando a noção de uma história linear, resumida à sucessão de fatos (BENJAMIN, 2013a), a compreendemos como lugar da experiência que permite pensar qual história queremos escrever. Mas como escrever os sonhos? Será possível devolver esses “desejos objetivados” pela oralidade das infâncias, através da escrita? Pensamos que se há caminho que possa, minimamente, dar conta do espaço onde habitam os sonhos das infâncias, trazendo-os para mais perto de uma perspectiva de pesquisa acadêmica, que tenta transitar entre a escrita e a oralidade, este deve aproximar-se da poética como condição fundamental.                                   

Um peixe no gelo, de Ricardo Piglia

   Tradução de Wellington R. Fioruci

Um peixe no gelo” é um conto de Ricardo Piglia publicado pela editora Anagrama na coletâneaLa invasión. A versão original deste volume, de 1967, não incluía cinco relatos, os quais foram acrescentados pelo próprio Piglia em 2006, dentre eles “Um peixe no gelo”, até o momento inédito em português.

ESTUDOS LINGUÍSTICOS

Multiculturalidad y plurilingüismo latinoamericanos para la enseñanza del español al público brasileño

 Fábio Marques de Souza & Francisco Vítor Macêdo Pereira  

 É desejável que o professor de espanhol, no Brasil, dê  ênfase à multiculturalidade e ao plurilingüismo, deixando claro que o idioma - que se diz de Cervantes - é o meio de sentir, pensar, escrever, sonhar e fazer arte para mais de quatrocentos milhões de pessoas: que acreditam, têm esperanças, cozinham e vivem ao mesmo tempo em mundos tão distantes e tão próximos do nosso - que nos dizemos brasileiros.

           El análisis de las formas de futuro en el libro Cercanía Joven

      Valdecy de Oliveira Pontes & Wladimir Alcântara Fernandes

 Neste artigo, se pretende analisar a abordagem adotada pelo libro didático CercaníaJoven para o ensino dos tempos futuros em língua espanhola. A investigação está orientada pelos pressupostos teóricos referentes à Variação Linguística aportados por Labov (1972, 1978, 2003), Tarallo (1986), Corvalán (2001), Martelotta (2009) e Bagno (2007). Os resultados evidenciam que o livro pouco trabalha com a variação de futuro, com a predominância de uma abordagem estruturalista.

ESTUDOS LITERÁRIOS

 Literatura e jazz en “el perseguidor” de Júlio Cortázar

  Cynthia Valente    

Este artigo apresenta uma leitura da construção narrativa do conto “El perseguidor” de Julio Cortázar, desenvolvendo por este caminho uma análise acerca das influências do jazz e do ludismo e apontando a música como principio de construção da biografia, dos personagens e da relação apresentada entre eles.

Literatura e História: a ditadura na Argentina e a reconstrução do passado

 Job Lopes & Guilherme Griesang & Lucas Felipe

A ditadura militar na Argentina, assim como as demais na América Latina, causou uma grande repreensão sobre os diversos meios culturais. E a historiografia sofreu um silenciamento entre 1984 e 1996, no qual houve pouca acessibilidade ao material produzido e limitações de documentos e arquivos a serem acessados, principalmente os relacionados ao governo. O objetivo desse artigo é a reconstrução do passado (historiografia) a partir da memória bibliográfica sobre a ditadura na Argentina, devido aos esquecimentos, silêncios e retrações, pois o tempo é mutável e deve estar em constante revisão, em busca de memórias.

O amor  fou: un homenaje a L'amour fou de André Breton 

Saturnino Valladares 

Coincidindo com o 80 aniversário da publicação de L´amour fou, de André Breton, um grupo de cinco escritores galegos realizou uma formosa homenagem poética a esta obra, titulado O amour fou.  Estes autores são Claudio Rodríguez Fer, Carmen Blanco, María Lopo, Olga Novo e Cristina Fiaño. Nesta resenha analisam-se os aspectos mais interessantes deste volume.

 NORMAS
Normas para envio de artigos
CONSELHO

Conheça os membros do Conselho Editorial

CORRESPONDENTES

Conheça os nossos Correspondentes no Brasil e no Exterior

NÚMERO ATUAL DA REVISTA HISPANISTA

Visite o número atual

NÚMEROS ANTERIORES DA REVISTA HISPANISTA
Visite nossos números anteriores
PORTAL HISPANISTA
Retorne ao portal